sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

"O DESPERTAR DO BUROCRATA" - 27/12/2013.

O DESPERTAR DO BUROCRATA “O BUROCRATA ACORDA E ABRE A BOCA, SEGUNDO ORDENA O RIPD (REGRAS IMEDIATAS PARA O DESPERTAR). CONFERE OS BOTÕES DO PIJAMA, VÊ QUE ESTÁ FALTANDO UM, ANOTA A QUANTIA DELES NUMA FOLHA AO LADO, DATA, ASSINA E CARIMBA. TRANCA-SE NO BANHEIRO, ATÉ QUE SE FORMA LÁ FORA UMA FILA IMENSA ( MULHER, EMPREGADA E CINCO FILHOS) QUE COMEÇA A AGITAR. O BUROCRATA DÁ UM SORRISO (ELE SÓ CONSEGUE RIR DIANTE DE FILAS INSATISFEITAS). A MULHER GRITA “ESCOVA OS DENTES” E ELE ESCOVA, “TOMA BANHO” E ELE TOMA (O BUROCRATA ADORA CUMPRIR ORDENS). CONFERE O NÚMERO DE FUROS DO CHUVEIRO, ANOTA, DATA, ASSINA E CARIMBA. SENTA-SE À MESA DA COPA, TAMBÉM CHAMADA DE RDPD (REPARTIÇÃO DOMÉSTICA DO PÃO DIÁRIO), LÊ SEU JORNAL PREDILETO (“O DIÁRIO OFICIAL”) E ENCAMINHA UM OFÍCIO À EMPREGADA SOLICITANDO UM PEDAÇO DE PÃO COM MANTEIGA. A MANTEIGA VEM ESTRAGADA E IMEDIATAMENTE É INSTAURADO UM INQUÉRITO ADIMINISTRATIVO. EM SEGUIDA ELE PALITA OS DENTES (COM O PALITO CONFERE O NÚMERO DE MOLARES E CANINOS, ANOTA, DATA, ASSINA E CARIMBA). DEIXA COM A ESPOSA O DINHEIRO - TAMBÉM CHAMADO DE PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA - DO DIA: CINCO CRUZEIROS (O BUROCRATA É NOTORIAMENTE UM PÃO-DURO). A MULHER QUER BEIJÁ-LO, MAS ELE OLHA O RELÓGIO - OITO HORAS – SENTE MUITO, O EXPEDIENTE ESTÁ ENCERRADO, AGORA SÓ AMANHÃ. FECHA A PORTA E SAI PARA MAIS UM DIA DE SERVIÇO, LAMENTANDO PARA A ESPOSA: “-CHEGA DE DIVERSÕES E AVENTURAS, QUERIDA. O JEITO AGORA É IR PARA A REPARTIÇÃO E AGUENTAR AQUELA MONOTONIA.” (Procópio, Almanaque Humordaz, 355)

"O DESPERTAR DO BUROCRATA" 27/12/2013.

O DESPERTAR DO BUROCRATA “O BUROCRATA ACORDA E ABRE A BOCA, SEGUNDO ORDENA O RIPD (REGRAS IMEDIATAS PARA O DESPERTAR). CONFERE OS BOTÕES DO PIJAMA, VÊ QUE ESTÁ FALTANDO UM, ANOTA A QUANTIA DELES NUMA FOLHA AO LADO, DATA, ASSINA E CARIMBA. TRANCA-SE NO BANHEIRO, ATÉ QUE SE FORMA LÁ FORA UMA FILA IMENSA ( MULHER, EMPREGADA E CINCO FILHOS) QUE COMEÇA A AGITAR. O BUROCRATA DÁ UM SORRISO (ELE SÓ CONSEGUE RIR DIANTE DE FILAS INSATISFEITAS). A MULHER GRITA “ESCOVA OS DENTES” E ELE ESCOVA, “TOMA BANHO” E ELE TOMA (O BUROCRATA ADORA CUMPRIR ORDENS). CONFERE O NÚMERO DE FUROS DO CHUVEIRO, ANOTA, DATA, ASSINA E CARIMBA. SENTA-SE À MESA DA COPA, TAMBÉM CHAMADA DE RDPD (REPARTIÇÃO DOMÉSTICA DO PÃO DIÁRIO), LÊ SEU JORNAL PREDILETO (“O DIÁRIO OFICIAL”) E ENCAMINHA UM OFÍCIO À EMPREGADA SOLICITANDO UM PEDAÇO DE PÃO COM MANTEIGA. A MANTEIGA VEM ESTRAGADA E IMEDIATAMENTE É INSTAURADO UM INQUÉRITO ADIMINISTRATIVO. EM SEGUIDA ELE PALITA OS DENTES (COM O PALITO CONFERE O NÚMERO DE MOLARES E CANINOS, ANOTA, DATA, ASSINA E CARIMBA). DEIXA COM A ESPOSA O DINHEIRO - TAMBÉM CHAMADO DE PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA - DO DIA: CINCO CRUZEIROS (O BUROCRATA É NOTORIAMENTE UM PÃO-DURO). A MULHER QUER BEIJÁ-LO, MAS ELE OLHA O RELÓGIO - OITO HORAS – SENTE MUITO, O EXPEDIENTE ESTÁ ENCERRADO, AGORA SÓ AMANHÃ. FECHA A PORTA E SAI PARA MAIS UM DIA DE SERVIÇO, LAMENTANDO PARA A ESPOSA: “-CHEGA DE DIVERSÕES E AVENTURAS, QUERIDA. O JEITO AGORA É IR PARA A REPARTIÇÃO E AGUENTAR AQUELA MONOTONIA.” (Procópio, Almanaque Humordaz, 355)

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

"A TIA DA FAZENDA DO LEÃO- EM JANEIRO DE 2012" -JEQUERI/MG.

"FAZENDA DO LEÃO -JEQUERI/MG- [DÉCADA DE 60] CASA DA TIA-ONDE EU (JOÃO) IA COMER FRUTAS NO POMAR.

Casa da vovó, Ariquemes/RO,novembro 2013.

"CACILDA" Outubro 2013.

"JOÃO & CACILDA" Novembro 2013.

Dezembro, mês de aniversário.


Dezembro, um mês especial.



quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

“TER ALGO A DESEJAR”

“TER ALGO A DESEJAR”

De modo a não se tornar infeliz por excesso de ventura. O corpo respira e o espírito anela. Quando possuir tudo, tudo será decepção e insatisfação. Mesmo o conhecimento precisa de algo mais para aprender, algo que seja aperitivo para a curiosidade. O anseio nos dá alento, mas a fartura de felicidade pode ser fatal. Ao recompensar os outros, nunca os deixe satisfeitos. Quando não querem nada, devemos temer tudo: sorte desafortunada. O medo  começa onde termina o desejo.

(A Arte da Prudência -101, Baltasar Gracián)

[17.12.2013]

terça-feira, 23 de abril de 2013

Amigo aprendiz


QUERO SER O TEU AMIGO
Nem demais nem de menos
Nem tão longe, nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu souber.

Mas amar-te, sem medida
E ficar na tua vida,
da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade
Sem jamais te sufocar
Sem forçar tua vontade
Sem falar quando for a hora de calar,
E sem calar, quando for a hora de falar.

Nem ausente,
Nem presente por demais
Simplesmente, calmamente,
SER-TE PAZ....

É bonito ser amigo,
Mas confesso,
é tão difícil aprender!

É por isso que te suplico paciência
Vou encher esse rosto de lembranças.
Dá-me  tempo para acertar nossas distâncias!

AMIGO APRENDIZ  Fernando Pessoa

segunda-feira, 22 de abril de 2013

UTOPIA

UTOPIA
Esperança, virtude teologal.
Arte de sonhar, de construir sonhos.
Arte do desejo, da esperança com confiança.
A esperança habita o mundo da alma
e não tem tempo ou espaço determinados.
Existe na eternidade de cada momento,
de cada instante, em todos os lugares
e para todo o sempre.
Constrói-se na pureza de cada gesto de amor,
de cada pensamento, de cada
palavra dirigidos ao infinito utópico do desejo.
A esperança é como um canto entoado
na magnitude do silêncio,
à cata da memória perdida daquilo que ainda
não nos demos a conhecer.
Esperança é alegria, a alegria do desejo,
a alegria do sonho.
(Elvio Marcos Boato)

sábado, 20 de abril de 2013

Cacilda e João. Ariquemes.RO

Irmão Elias. Ariquemes.RO

Companheirismo 12.02.2013. Igreja Ariquemes/RO

O que é Ética?

Formatura Senai. Andressa, a primeira da direita para a esquerda-sapatos verdes...

Porque o Reino dos céus é semelhante a um homem, pai de família, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha. 2 E, ajustando com os trabalhadores a um dinheiro por dia, mandou-os para a sua vinha. 3 E, saindo perto da hora terceira, viu outros que estavam ociosos na praça. 4 E disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e dar-vos-ei o que for justo. E eles foram. 5 Saindo outra vez, perto da hora sexta e nona, fez o mesmo. 6 E, saindo perto da hora undécima, encontrou outros que estavam ociosos e perguntou-lhes: Por que estais ociosos todo o dia? 7 Disseram-lhe eles: Porque ninguém nos assalariou. Diz-lhes ele: Ide vós também para a vinha e recebereis o que for justo. 8 E, aproximando-se a noite, diz o senhor da vinha ao seu mordomo: Chama os trabalhadores, e paga-lhes o salário, começando pelos derradeiros até aos primeiros. 9 E, chegando os que tinham ido perto da hora undécima, receberam um dinheiro cada um; 10 vindo, porém, os primeiros, cuidaram que haviam de receber mais; mas, do mesmo modo, receberam um dinheiro cada um. 11 E, recebendo-o, murmuravam contra o pai de família, 12 dizendo: Estes derradeiros trabalharam só uma hora, e tu os igualaste conosco, que suportamos a fadiga e a calma do dia. 13 Mas ele, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não ajustaste tu comigo um dinheiro? 14 Toma o que é teu e retira-te; eu quero dar a este derradeiro tanto como a ti. 15 Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom? 16 Assim, os derradeiros serão primeiros, e os primeiros, derradeiros, porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos
Eu me coloco de joelhos e oro como se tudo dependesse de Deus, então me coloco de pé e corro como se tudo dependesse de mim [(Charles Finney 1792 – 1875),26].@